Lost Kids – A Espera Vale a Pena?

Falei no post do Maki sobre o financiamento coletivo do Lost Kids, um quadrinho nacional que estava no Catarse e eu esperava ansiosamente pela minha revista. Finalmente ele chegou (depois de séculos de espera) e, como não poderia deixar de ser, vou contar a minha experiência ao ler o danado aqui.

Lost Kids é uma obra de Felipe Cagno que conta a história de 5 adolescentes que acabam transportados a um mundo de fantasia e buscam uma forma de voltar à Terra, mas não sem antes se envolverem nos problemas locais e se tornarem alvo de um grande vilão.
 
Arte do pôster e capa alternativa da 5a edição.

Pelo que se pôde perceber pelo andamento do projeto, Felipe é uma ótima pessoa: empolgado, comprometido, sonhador e atencioso aos colaboradores. Mas já começo achando uma falha dele a demora para enviar os livros aos não-visitantes da FIQ, resultando em uma espera pouco mais demorada que o previsto (o Maki também foi a FIQ e não demorou nem um pouco para chegar a minha casa).

Em compensação, a qualidade do material e a arte do pôster são fantásticas (até a minha irmã achou lindo). Eu realmente achei que estava com uma das melhores obras nacionais (nível Valente, de Vítor Cafaggi) em minhas mãos antes de começar a ler, fato que infelizmente não se tornou verdade.

Veja bem, eu odeio fazer críticas negativas, espero que todos que leiam isso aqui entendam os meus pontos e não se sintam ofendidos.

Continuar lendo Lost Kids – A Espera Vale a Pena?